Tarifas e Cobranças do Cartão de Crédito

O cartão de crédito é a principal causa para endividamentos no Brasil e a explicação para isso está no desconhecimento das tarifas cobradas pelas administradoras.

Por isso, preparamos um artigo bem completo sobre as principais tarifas e cobranças feitas pelas administradoras de cartão. Leia atentamente os exemplos e informações para controlar melhor seus gastos e uso dos cartões de crédito.

Pagamento de Contas

O pagamento de contas é sempre “vendido” pelas administradoras como um benefício do cartão. Num primeiro momento esse serviço pode até parecer vantajoso, já que você ganha um prazo a mais para quitar cobranças de água, luz, telefone e até mesmo a fatura de outros cartões. O problema é que os bancos e financeiras cobram um tarifa por cada conta paga.

O valor dessa tarifa pode variar bastante. Para alguns cartões, cada pagamento pode custar até R$10. Assim, o cliente que usar o limite do cartão para pagar 5 contas em um mês pagará na fatura R$50 a mais por esse serviço. Existem também administradoras que cobram um valor proporcional ao da cobrança. Nesses casos, contas mais caras podem custar bastante ao bolso do consumidor.

A dica, portanto, é tentar fugir da tarifa de pagamento de contas. O caminho mais fácil é não pagar contas com o cartão, mas você também pode tentar negociar um desconto com a administradora ou mesmo a isenção dessa cobrança durante certo período. Procure saber também quanto o seu cartão cobra pelo pagamento de contas.

Tarifas do Cartão

Para usar bem o cartão, é necessário conhecer os juros e tarifas cobrados pelo banco

Parcelamento de Contas

O Banco Central prevê 5 tarifas para os cartões de crédito, mas o parcelamento não está incluído. Isso não significa que a cobrança seja “ilegal” porque, na verdade, não se trata de uma tarifa. O que acontece com os pagamentos de contas parceladas é que o banco pode cobrar juros e outros encargos pelo serviço. Assim, um cliente que opta por pagar uma conta parcelada vezes terá que arcar com a tarifa do parcelamento, conforme mostramos acima, mais IOF e juros mensais.

Vamos supor que o valor da conta seja R$100. Caso o banco cobre R$10 de tarifa pelo pagamento, 3% de juros ao mês e IOF de 0,38%, o parcelamento em 2 vezes representará um aumento de R$13,38 no valor da conta. Na prática, você estará pagando mais pelo parcelamento, mesmo que não exista uma tarifa específica para esse serviço. Ou seja, o banco ganha mais e você corre o risco de se endividar.

Avaliação Emergencial de Limite de Crédito

A desatenção ao limite do cartão de crédito também pode custar mais caro. Quando o consumidor tenta fazer uma compra com valor superior ao limite disponível, o banco pode cobrar por uma avaliação emergencial. A cobrança se refere a análise de crédito para verificar se aquele cliente pode ter acesso a um limite maior. Como os bancos não são obrigados a fazer isso, o serviço é tarifado.

Dependendo do contrato, a avaliação emergencial do limite de crédito pode ser feita automaticamente quando o saldo disponível é excedido. Por isso, a dica é sempre ficar de olho no saldo do cartão acompanhando as transações pelo internet banking ou nos caixas eletrônicos. Vale sempre lembrar que o limite é um parâmetro a ser seguido para o controle das finanças. Se você não tem conseguido se manter dentro dele, isso pode indicar algum desajuste financeiro.

Saque em Dinheiro

O problema aqui é que muitas pessoas confundem o cartão de crédito com o cartão de débito. Quando sacamos com o cartão de débito, o valor é descontado do saldo da conta corrente. Já no cartão de crédito o saque funciona como um empréstimo, pois usamos o limite disponibilizado pelos bancos. Dito de outro modo, com o cartão de débito você está sacando um dinheiro que é seu e no cartão de crédito o dinheiro é emprestado pelo banco.

Por isso, os saques feitos com o cartão de crédito são tarifados. A tarifa pode variar conforme a administradora, mas a maior parte das instituições cobra uma taxa por cada saque, além de juros pelo uso do limite de crédito e IOF.

Retirar o dinheiro rapidamente no caixa eletrônico pode parecer mais prático. Porém, os juros cobrados são mais altos que os de um empréstimo pessoal. No final das contas, o saque custa muito caro e não deve, de forma alguma, ser usado como algo corriqueiro.

Anuidade

A anuidade do cartão de crédito é outra tarifa prevista pelo Banco Central. Ela funciona como uma taxa de administração que os bancos financeiras cobram pelos canais de atendimento, emissão de fatura, programas de recompensas e outros serviços relacionados ao cartão.

Quanto maior for a quantidade de serviços adicionais (seguros, assistências, programas de pontos e etc.) maior será o valor da anuidade. Assim, um cartão Platinum certamente custa mais que um cartão Nacional, a não ser que o cliente tenha isenção da cobrança por algum motivo.

Os especialistas são unânimes em defender a anuidade zero. A dica é tentar negociar a redução da cobrança com o banco ou simplesmente optar por um dos cartões disponíveis no mercado que não cobram a taxa anual. Para saber mais, sugerimos a leitura do artigo “Dicas Para Não Pagar a Anuidade do Cartão“.

Limite do Cartão

Fique de olho no limite e no saldo do seu cartão para evitar cobranças

Emissão de Segunda Via do Cartão

Quando o cliente solicita uma segunda via do cartão em casos de perda, roubo ou dano causado pelo uso, é cobrada uma tarifa pela emissão do plástico. A tarifa também é regulamentada pelo Banco Central, mas só vale quando a motivação da emissão é de responsabilidade do usuário. Quando o cartão de crédito perde a validade, por exemplo, o banco deve emitir uma segunda via gratuita.

Vale lembrar também que nos casos de perda ou roubo é preciso que o usuário bloqueie o cartão antigo e faça uma boletim de ocorrência para evitar fraudes. Os bancos podem cobrar por um Seguro Contra Perda e Roubo, porém esse é um serviço adicional que deve ser contratado pelo cliente de livre e espontânea vontade.

Cartões Adicionais

As cobranças relativas aos cartões adicionais não estão incluídas nas 5 tarifas estipuladas pelo Bacen. Na verdade, cada cartão adicional pode ter suas próprias tarifas, como anuidade, taxa para saque ou para pagamento de contas, conforme o que está estabelecido no contrato.

Muitas administradoras oferecem descontos e até mesmo a isenção na anuidade dos adicionais durante o primeiro ano de uso. Porém, os titulares devem estar atentos às cobranças depois desse período de custos baixos.  Dependendo do que for cobrado, a solicitação do cartão adicional pode ser bem pouco vantajosa para o consumidor.

Outros Serviços

Serviços adicionais como seguros, planos de saúde, pontos turbinados em programas de recompensas e outros costumam ser tarifados. No entanto, é sempre importante enfatizar que nenhum deles poderá ser cobrado a não ser que o cliente tenha contratado os serviços e concordado com o valor da cobrança. É muito comum que essas taxas apareçam embutidas na fatura sem a autorização do titular. Nesse casos, a cobrança e considerada indevida.

Postado por Mila Silva. Veja mais cartões de crédito emitidos por: Artigos e também com características semelhantes: , , , , , , , , , ,
RSS por email

Deixe sua opinião “Tarifas e Cobranças do Cartão de Crédito